terça-feira, 22 de novembro de 2011

Você quer ser o próximo Marc Jacobs?

Ultimamente tenho visto que muitas pessoas têm se interessado por moda e pretendem ter uma carreira nessa área. No entanto, a maioria dessas pessoas têm uma visão errada do que realmente é trabalhar com moda, principalmente quem sonha em ser um estilista.
Dias atrás lí um texto super interessante sobre isso no Searching for style, e eu trouxe ele pra vocês. A tradução foi feita por mim, espero que tenha ficado tudo claro. São algumas dicas e questionamentos pra quem pensa em ter sua própria marca de roupas.

Photobucket

1. Perspectivas: Vamos pensar sobre as perspectivas de emprego aqui, já que moda não é arte, é uma indústria. Se você quiser começar seu próprio negócio, você vai ter que adquirir experiência. Então, onde você vai conseguir isso? Existe alguma indústria de moda na sua cidade? Você estaria disposto a mudar de cidade, estado ou país para isso? Você teria chance de conseguir algo? O que esse emprego implicaria? É algo que você gostaria de fazer todos os dias?

2. Formação: Ok, existe uma possibilidade de emprego pra você, então você precisa aprender sobre isso para ser contratado, certo? Quais univerisdades você pensa em fazer? O que é preciso para sua entrada na faculdade? Você vai estar individado 50 anos depois de se formar? A universidade tem uma boa reputação? Nunca confie nas pessoas que trabalham na universidade, faça uma pesquisa você mesmo! O que você vai aprender nesse curso? É isso que você quer fazer?

3. Você tem contatos? A indústria da moda é sobre quem você conhece, então se você não conhece ninguém, como você vai encontrá-los? Você vai conhecer as pessoas certas durante a faculdade? Por meio de seu pai que é um rockstar? Em um estágio? Trabalhando em um bar onde todos as pessoas que trabalham com moda frequentam? Você precisa conhecer as pessoas certas, então você tem que pensar como você vai fazer isso.

4. Você ama isso? Ser apaixonado por moda não tem a ver com ler a Vogue ou ter uma bolsa da Gucci! Não tem a ver com assistir todos os episódios do reality show da Rachel Zoe ou ser capaz de dizer o nome de todas as modelos do desfile da Prada. Não tem a ver com passar fome para caber em um vestido ou trocar comida por sapatos. Ter amor à moda significa sofrer abuso do seu chefe psicótico durante 15 horas de trabalho diário e sempre ter que cancelar seus outros compromissos. Significa dormir no sofá do seu amigo durante 2 anos porque você gastou seu dinheiro em tecido ao invés de alugar um lugar para ficar enquanto você tenta fazer seu nome como um designer. Significa trabalhar de graça por 3 anos antes de finalmente conseguir um trabalho que mal paga um salário mínimo. Quanto você está disposto a sofrer pela moda?

5. E se você não for grande? Ok, então você tem tudo para ser o próximo Marc Jacobs! Foi para a universidade certa, conhece as pessoas certas, e tem um trabalho muito bom que vai o ajudar no próximo passo. Mas há chances de que você não seja o próximo Marc Jacobs! Poucas pessoas serão! Você pode ser um ótimo designer, trabalhar para uma grande marca e ganhar um bom salário, mas nunca ver seu nome nos holofotes. Você pode acabar sendo o trabalhador exemplar em uma casa de moda francesa, mas ninguém fora da empresa saber quem você é. Você pode lidar com isso? Há pouco espaço no topo, e é bom estar preparado para ir somente até a metade dessa escada. É preciso muita sorte e talento para ir mais longe que isso!

E aí, o que acharam? Concordam com esse ponto de vista? Vamos conversar sobre isso!

10 comentários:

Priscilla Fernandes disse...

Como qq outra carreira, tem q ser mto pensada...
analisar todos os fatores q vc colocou é fundamental, pra evitar uma futura frustração.

Sucesso!!
Bj
Pri
www.mmdesaltoalto.blogspot.com

Kelly disse...

Eu adorei o post! e achei muito legal analisar todos os quesitos que você citou! Continue com esse assunto!
Beijo.
____________
Sorteio! Por favor não cometem assim : " Boa sorte pra quem tá participando",é pra PARTICIPAR gente!
http://classicheap.blogspot.com/2011/11/sorteio.html*

MARCO disse...

trabalhar com roupas da um bom dinheiro

seguindo

http://rocknrollpost.blogspot.com/

karol lourenço disse...

Nunca havia visto um post nesse nível você soube amarrar os seus conceitos de uma forma bem estimulante, parabéns continue assim!


quando puder , e se puder da uma passada no link abaixo, lê e comenta!
http://oicarolina.wordpress.com/2011/11/22/o-que-eu-tambem-nao-entendo/
agradeço a colaboração desde já

Glaucia Matos disse...

Oi Maira, obrigada pela visita e por seguir! =*
Já assisti esse filme sim, é bem engraçado!

bjO

@caprichamulher
http://www.caprichamulher.blogspot.com

Ҩ. luana oliveira ! disse...

oi, to aqui pra avisar que tem um post novo la no blog !
se quiser comentar eu agradeço >< ‘
Beijos, luuh.
b. paradateen / @_luuh!

Fernanda Dallan disse...

Adorei o post! Quero ser estilista, e muitas meninas vem me falar que também querem, mas elas não sabem diferenciar a paixão por moda da paixão de fazer compras!
Adorei o blog ♥
Estou seguindo!
@ferdallan
http://itfer.blogspot.com/

Leli Correia disse...

Concordo plenamente no que você fala em seu texto. As vezes a gente esquece o que realmente se passa no mundo da moda por causa do glaumour que ele gera.

iloveleli.blogspot.com
@iloveleli

Tami disse...

Gostei bastante do post e concordo com a maioria dos pontos citados. Não basta só gostar, tem que saber tudo o que está envolvido nisso. Tem designer que vende tudo pra fazer um desfile, vende até a casa mas não vende a roupa.
É algo a se pensar...

Elaine Kuntz disse...

Olá Mai, achei o blog sensacional, já seguindo!!!!! O meu é sobre moda no videoclipe, dá uma olhadinha, vou fazer um novo sorteio lá no blog, é só deixar um comentário com a peça que vc prefere - o colete laminado dourado ou a regata roxa com estampa de cobra com recortes nas costas e o email, participa. Beijinhos!!!!!
http://modanovideoclipe.blogspot.com

Postar um comentário