sexta-feira, 8 de maio de 2015

Resenha: The bell jar (A redoma de vidro)

Minha última leitura finalizada foi The bell jar (publicado no Brasil como A redoma de vidro), escrito por Sylvia Plath. Hoje vim falar sobre as minhas impressões sobre o livro e um pouquinho sobre a minha experiência ao lê-lo em inglês.


The bell jar traz a história de Esther Greenwood, uma jovem de 19 anos que sempre viveu em uma pequena cidade e que, no entanto, é uma estudante brilhante. Na primeira parte do livro ela está em Nova York, junto de outras 11 moças, estagiando em uma grande revista feminina. Dinheiro, roupas, maquiagens e etc fazem parte do pacote, além de diversas festas e eventos. Uma vida bastante glamourosa para alguém como Esther.

Já na segunda parte do livro, ela está de volta a sua cidade após o término do estágio. Esther se vê perdida e sem saber muito bem o que fazer da vida e, com isso, acaba ficando depressiva. No decorrer do livro Esther está, basicamente, tentando se encontrar na vida e ao mesmo tempo tendo que lidar com a depressão, sem nem perceber que está doente.

Sobre ler em inglês: Este foi o segundo livro que li no idioma (o outro foi a biografia da Audrey Hepburn) e não tive problemas para entender a história. Inclusive, adquiri muito vocabulário novo! Não tenho muita propriedade para falar, mas acredito que com um nível intermediário-avançado, The bell jar pode ser lido sem grandes problemas.

Enfim, gostei bastante dessa leitura pois me proporcionou experiências diferentes, tanto na questão do idioma quanto do próprio assunto do livro, que apesar de ser sério (depressão) foi desenvolvido de forma incrivelmente leve (além de que a protagonista é muito divertida em algumas partes). Recomendadíssimo para quem está afim de ler um ótimo livro!

Título: The bell jar
Autor: Sylvia Plath
Editora: Harper Perennial
Páginas: 266

3 comentários:

Júlia Evelyn disse...

Ler livro em outro idioma é só pra quem pode viu?? Chic!
Estou sentindo falta da leitura... O tempo não me deixa me empenhar como quero!

http://juliamodelodemodelo.blogspot.com.br/

Patricia Leardine disse...

Que saudade desse livro! Logo que entrei no blog me deparei com esse post! Eu li há uns bons anos... Na época estava apaixonada pela Sylvia Plath e pela Virginia Woolf. Lembro que gostava de ler os diários da Sylvia que são cheios de poemas e comentários ao estilo da personagem de Bell Jar. Sylvia tem uma tristeza embutida entre as palavras, mas talvez isso permitiu ver todos os detalhes sobre o mundo, as pessoas e os gêneros.

Frehe Nout disse...

So true what you said about connecting with fashion.

Postar um comentário